Scroll Top

Qualificação Profissional

Em que situações devemos ser elegantes no ambiente de trabalho?

Em que situações devemos ser elegantes no ambiente de trabalho?

A primeira coisa que vem à sua mente quando você ouve a palavra elegância pode ser algo relacionado à moda, certo? Mas ser elegante não só diz respeito a combinar peças de um guarda-roupa, trata-se de comportamento.
Uma pessoa elegante traduz muito sobre si mesma; pois não só a roupa que veste precisa estar de acordo com seus princípios e espaço profissional, mas o jeito de lidar com todos e todas as situações que cruzam seu caminho.

É comum que algumas empresas exijam uniformes, o que, para muitos, até é um conforto por não se preocuparem em mudar de roupa todo dia, e para outros, é martírio, já que não podem variar e se vestir do jeito como se sentem atraentes. Mas há empresas que não focam o cuidado na aparência de seus funcionários no vestuário que possuem, mas sim nos comportamentos diante de situações diversas.

Todos nós desejamos ter uma assinatura que nos defina; isto tem a ver com a roupa que usamos e com o modo como nos relacionamos. Porém, por mais que sejamos nós mesmos no dia a dia, nem sempre somos elegantes.

No mercado de trabalho, a elegância é fator diferencial. Não é ser estiloso, cumprimentar a todos e etc. Vai muito além disso. Requer mais esforço e competência quando à frente de situações um tanto embaraçosas.

Na rotina de trabalho, profissionais realizam suas tarefas com intervenções variadas, seja por meio de conversas aleatórias, comentários, telefonemas, e-mails, pedidos de superiores e etc. Tudo isso pode acontecer de forma produtiva e agradável ou não. Convém ao profissional saber assinalar o que deve ser levado em consideração e o que precisa ser “cortado pela raiz” ou ignorado.

Talvez você não tenha pensado nisso antes, mas evitar constrangimentos no ambiente de trabalho é fundamental para ali permanecer satisfeito e motivado, assim como ajudar os demais colegas.

Vou listar a seguir algumas situações que possam vir a acontecer com você ou com alguém com quem convive, e, após isso, acrescentar atitudes elegantes:

  • – Você está fazendo alguma atividade e precisa da contribuição de outro profissional para completar a tarefa. Mas este é hostil ou rude com você;

 

  • – Você, por algum motivo, é ridicularizado;

 

  • – Você divide o espaço com outros tantos colegas e um deles é desordeiro, pondo tudo bagunçado sobre a mesa e pastas fora de ordem;

 

  • – Na reunião, chamam sua atenção com críticas a respeito do seu comportamento em dada situação ou dado evento na frente de todos;

 

  • – Seu colega dá em cima de você, sendo direto e inconveniente;

 

  • – Você acaba conseguindo ao que um colega seu também estava concorrendo, mas quem precisa contar isso a ele é você mesmo;

 

  • – Seu chefe não lhe dá o feedback de que precisa para terminar o trabalho ou resolver alguma questão;

 

  • – Você começou há pouco tempo numa empresa e percebeu que esta é antiética.

 

Existem outras, mas estas servirão como base a fim de se sair bem e elegantemente em qualquer situação desconfortável. É imprescindível manter a calma ao passar por experiências desagradáveis; pois no momento do embaraço, as emoções esquentam e podem provocar maiores problemas.

Vejamos um por um dos exemplos listados acima, certo?

Mas, antes, saiba do mais importante princípio da elegância: Não varra grosseria ou mal-entendidos para debaixo do tapete, resolva as coisas de forma educada e prontamente.

No primeiro exemplo, vimos que, ao realizar uma ação e precisar da ajuda de outra pessoa para finalizá-la, este alguém lhe responde com hostilidade. O que você faz? Não se iguale! Permaneça tranquilo e dê como resposta o seu silêncio. Se realmente não puder fazer sozinho, procure dar um tempo até que possa retornar à ação. Envie um e-mail formal à pessoa, explicando a importância de concluir tal tarefa. E espere.

Depois, vê-se uma situação comum, principalmente em ambientes profissionais pouco organizados e/ou liderados por gente incompetente, ou ainda em que haja ausência de líderes. Você é ridicularizado por colegas ou mesmo por algum supervisor etc.; o que fazer?

Imponha-se! A única coisa diante de uma situação como essa é mostrar o quanto o indivíduo está sendo desrespeitoso com você e se comportando infantilmente. Não tenha medo de confrontá-lo (sem violência).

O terceiro exemplo deixa claro que existe algo que necessita ser orientado. Se você não tem tanta intimidade com o bagunceiro, procure arrumar as coisas quando ele estiver por perto e comente como tudo fica mais fácil de achar na organização e num ambiente limpo.

Vale também inserir dizeres pelo espaço (murais, em formato de canecas etc.) sobre como conviver bem em comunidade ou equipe.

Na reunião de trabalho o propósito é falar sobre trabalho, então saiba que criticar alguém na frente dos outros é feio, ainda mais se tratando do próprio jeito da pessoa. O mais correto é isoladamente chamar a devida atenção de alguém que se comportou mal em dada situação sem causar constrangimento ou vergonha. Você passou por isso, e agora?

Convém dizer exatamente o que foi afirmado acima para que todos possam ouvir e também se sentirem mal pela insensibilidade cometida. Mantendo a voz mansa.

O colega dá em cima de você de forma inconveniente? Mesmo sem ter dado confiança para tal? Simples: racionalize e o leve à gerência. Caso seja um superior, processe-o. É assédio sexual. Nem perca seu tempo se sentindo desrespeitado.

Para contar a um colega que foi você quem conseguiu o que ele também havia se esforçado para obter, convide-o a um cafezinho ou algo semelhante, ou ofereça um bombom, coisa do tipo, crie uma atmosfera agradável e conte naturalmente. Seja humilde e se coloque no lugar dele como se fosse você quem estivesse recebendo tal mensagem.

Você ainda não recebeu o feedback necessário do seu chefe para terminar o trabalho e já não sabe mais o que fazer?

Basta dizer a ele que para fazer um bom trabalho um reconhecimento. Faça isso através de e-mails ou pessoalmente, ousando em pedir um pouco de sua atenção para algo que lhe interesse. Escolha o momento adequado, ou peça ajuda a alguém com mais aval que você na empresa sem ser indiscreto.

Se você descobriu que trabalha numa empresa desonesta e isso pode acabar prejudicando você mais tarde, saia já dessa empresa e encontre um caminho fácil sem que tenha que ficar desempregado por muito tempo. Manifeste logo seu interesse em seguir outro rumo profissional onde você estiver trabalhando, sendo este um bom motivo, e recorra à ajuda de amigos ou profissionais da área para lhe ajudar.

“Pois é a elegância do comportamento que revela a maturidade da alma.”
Rê Pinheiro
Fonte: pensador.uol.com.br

Sobre o autor | Website

Curso Excel Passo a Passo Grátis!

Curso Excel Passo a Passo Grátis!

Coloque seu e-mail abaixo e receba uma série de 06 aulas de Excel Passo a Passo Gratuitamente!  a metodologia que já formou milhares de alunos em todo o Brasil!

Seja o primeiro a comentar!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.